PoP "sangue bom"

pop-doaSangue_v7.png

doacao.jpg

O projeto "PoP sangue bom" surgiu da iniciativa conjunta dos membros do PoP-BA de estruturar ações individuais de doação de sangue e plaquetas. A iniciativa tem como proposta a solidariedade e o amor ao próximo, tendo como principal objetivo viabilizar o máximo de doações possíveis. Conta com o apoio da alta gestão, que estimula e facilita que a equipe possa ausentar-se para efetuar as doações. No momento, contabilizamos o total de 79 doações.

Já iniciamos as doações em 2020!!

Tipo Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro
bolsa-sangue.png Sangue 3 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0
bolsa-plaquetas.png Plaquetas 2 2 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0

Total de Doações

Doação de sangue:

bolsa-sangue.png

Requisitos básicos:

  • Comparecer com documento oficial com foto válido no território nacional.
  • Se tiver mais de 16 e menos 18 anos, precisa estar acompanhado pelo responsável legal.
  • Ter até 69 anos, 11 meses e 29 dias de idade, sendo que a primeira doação deve ter sido feita antes dos 60 anos.
  • Ter peso superior a 50 kg.
  • Estar alimentado, mas evitar alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação. Caso seja após o almoço, aguardar duas horas.
  • Estar descansado e em boas condições de saúde no dia da doação.

Impedimentos temporários:

  • Se você estiver gripado, resfriado, com febre, espere 15 dias após o desaparecimento dos sintomas.
  • Estar grávida.
  • Período pós-gravidez (90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana).
  • Estar amamentando.
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação.
  • Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impede a doação).
  • Ter feito exames/procedimentos endoscópicos nos últimos 6 meses.
  • Situações de risco acrescido para doenças sexualmente transmissíveis.

Impedimentos definitivos:

  • Hepatite após os 11 anos de idade.
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatite B e C, Aids - Vírus HIV, doenças associadas ao vírus HTLV I e II, Doença de Chagas e sífilis.
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis.

Doação de plaquetas:

bolsa-plaquetas.png

O sangue é composto por glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plasma e plaquetas. Muitas pessoas não sabem, mas é possível realizar a doação de somente um dos componentes. O processo que permite a separação e a coleta específica das plaquetas chama-se aférese. As plaquetas ajudam no controle de sangramentos. O sangue contem grande quantidade de plaquetas e parte delas pode ser doada sem causar prejuízo algum à saúde do doador.

Como é feita a doação de plaquetas por aférese?

A doação por aférese é muito parecida com a de doação de sangue total; nela uma parte das plaquetas fica retida em uma bolsa e, com o auxílio de um equipamento especial, são devolvidos à circulação os demais componentes do sangue. Todo o processo dura cerca de 60 minutos.

Por que doar plaquetas por aférese?

A doação de plaquetas por aférese contém 6 a 8 vezes mais plaquetas do que uma doação comum. Por isso a doação é tão importante!







Fonte: www.hemoba.ba.gov.br