8 – IMPLEMENTAÇÕES IPv6 – IPv4

O objetivo desta implementação foi realizar a instalação de dois nós experimentais IPV6, apresentando compatibilidades, funcionabilidades e interoperabilidade entre os protocolos IPv6 com o protocolo IPv4. O trabalho compreendeu os seguintes componentes:

a. Implementação de duas máquinas com suporte nativo Ipv6;

b. Análise e compatibilidade funcional de sistema operacional;

c. Instalação de servidores de DNS IPv6;

d. Resolução de problemas de endereçamento;

e. Definição, implementação e análise de problemas de roteamento;

f. Análise de compatibilidade e interoperacionalidade IPv4/IPv6.

8.1 - Implementação de duas máquinas com suporte nativo IPv6

Foi implementado 2 (dois) computadores nas dependências Eletronorte para teste, sendo configurações mínimas:

Computador Cliente – Pentium III , 1100 MHz, 256 MB RAM, 20 GB HD, 1 Placa de Rede.
Computador Servidor – Pentium III , 1100 MHz, 512 MB RAM, 20 GB HD, 2 Placas de Rede.

Topologia de Implementação.

8.2 - Análise e compatibilidade funcional de sistema operacional

A escolha do Sistema Operacional foi voltado ao software livre Linux, pois o mesmo atende todas as características e compatibilidades funcionais mediante ao projeto IPv6.

Características: Linux Fedora 4.1, Kernel 2.5.16.

Todos pacotes necessários para execução desse projeto foram instalados junto ao sistema operacional em modo servidor:

Rede DNS Roteamento

8.3 - Instalação de servidores de DNS IPv6

A instalação do DNS foi atribuída junto ao sistema operacional. O BIND utilizado para o DNS foi o 9.2.1 – 16. Foi configurado o /etc/named.conf , /var/named e /etc/resolv.conf e foi modificado:

No arquivo etc/named.conf (No final do arquivo)
 	Zone	“ ipv6.proj “ IN {
 	 	Type master;
 	 	File “ dom.dns”;
 	};	 
 	 	 
/var/named 	 	 
No arquivo dom.dns (adcionado o arquivo)
 	$TTL 86400 	 	 	 
 	$ORIGIN 	ipv6.proj.	 	 
 	@
	IN	SOA 	ipv6ipv4.ipv6.proj
root.ipv6.proj.( 	 	 	 	 
 	1 	;
	Serial
 	3H
	; 	Refresh
 	15M 	; 	Retry
 	1W
	; 	Expire
 	1D
	; 	minimun
 	 	 	 

 	IN	NS	ipv6ipv4.ipv6.proj.
Ipv6ipv4 	IN	AAAA	 
Configurações atribuídas no /etc/resolv.conf

Máquina Cliente
nameserver 192.168.1.1
nameserver [3ffe:2b00:100:f102::1]
Máquina Servidor
nameserver 192.168.1.1
nameserver [3ffe:2b00:100:f102::1]

Após as configurações atribuídas, foi reinicializado o serviço de rede e e DNS:
       service network restart
       service named start
Para verificação do funcionamento DNS foi utilizado o comando ping para as duas estações Cliente e Servidor:
       ping ipv6ipv4.ipv6.proj

8.4 - Resolução de problemas de endereçamento

Para inserção de endereços IPv6 foi utilizado a atribuição designada para RNP, 3ffe:2b00..., foi criado as redes aleatoriamente dentro do escopo RNP. No caso IPv4 foi utilizado os endereços privados 192.168.1.x classe C. Segue abaixo as configuraçõeso das placas no servidor e cliente.

Servidor

No arquivo /etc/sysconfig/network-scripts eth1
DEVICE=ETH1
ONBOOT=yes
IPADDR=10.5.0.201
NETMASK=255.255.255.0
NETWORK=10.5.0.0
BROADCAST=10.5.255.255
IPV6INIT=yes
IPV6_AUTOCONFIG=no
IPV6ADDR=3ffe:2b00:101:f101::1/64
DEVICE=ETH0
ONBOOT=yes
IPADDR=192.168.1.1
NETMASK=255.255.255.0
NETWORK=192.168.1.0
BROADCAST=192.168.0.255
IPV6INIT=yes
IPV6_AUTOCONFIG=no
IPV6ADDR=3ffe:2b00:100:f102::1/64
Cliente
DEVICE=ETH0
ONBOOT=yes
IPADDR=192.168.1.2
NETMASK=255.255.255.0
NETWORK=192.168.1.0
BROADCAST=192.168.0.255

IPV6INIT=yes
IPV6_AUTOCONFIG=no
IPV6ADDR=3ffe:2b00:100:f101::1/64
Para verificação do funcionamento foi utilizado o comando ifconfig e ping nas duas estações, Cliente e Servidor: Com ifconfig pode-se verificar a configuração atribuída nas placas de redes, atenção para o escopo global e escopo de link. O escopo global apresenta-se como o endereçamento atribuído na placa e o escopo de link é uma atribuição gerada automaticamente identificando o link.

ifconfig (Servidor)
Eth1	Endereço inet6: fe80::202:44ff:fe19:6d9f/64 Escopo: Link
 	Endereço inet6: 3ffe:2b00:101:f101::1/64 Escopo Global
Eth0	Endereço inet6: fe80::202:44ff:fe19:6d89/64 Escopo: Link
 	Endereço inet6: 3ffe:2b00:100:f102::1/64 Escopo Global
ifconfig (Cliente)
Eth0	Endereço inet6: fe80::250:bfff:fed2:2bdd /64 Escopo: Link
 	Endereço inet6: 3ffe:2b00:100:f101::1/64 Escopo Global

ping 3ffe:2b00:100:f101::1
ping 3ffe:2b00:101:f101::1
ping 3ffe:2b00:100:f102::1

ping 192.168.1.1
ping 192.168.1.2
ping 10.5.0.201
ping 10.5.0.200

ping 200.252.155.21

8.5 - Definição, implementação e análise de políticas de roteamento.

Foi adotado a política de roteamento mediante ao iptables ativando módulo modprobe IPv4 e IPv6 como demonstra abaixo:

No arquivo /etc/rc.local
modprobe iptable_nat

iptable –t nat –A POSTROUTING –o eth1 –j MASQUERADE
echo 1 > /proc/sys/net/ipv4/ip_forward

/sbin/modprobe ipv6
/touch /var/lock/subsys/local
Foi inserido a configuração para o funcionamento de comunicação.

No arquivo /etc/sysconfig/network
NETWORKING=yes
HOSTNAME=IPV6IPV4
NETWORKING_IPV6=yes

#IPV6FORWARDING=yes (se acionado, somente funciona o encaminhamento de endereços Ipv6).
Foi adicionado manualmente a rota e o gateway para acesso fora da Eltronorte.
route add –net 0.0.0.0 netmask 0.0.0.0 dev eth1
route add default gw 10.5.0.1
Foi atribuído uma NAT para conectar fora da rede Eletronorte pelo endereço IP válido 200.252.155.9.

8.6 - Análise de compatibilidade e interoperacionalidade IPv4/IPv6

Mediante todas implementações e análises feitas e apresentado no decorrer da implementação do IPv6 no sistema operacional Linux Fedora 4.1 pôde-se verificar que o IPv4 e IPv6 trabalham em conjunto e são compatíveis em relação ao endereçamento, roteamento e DNS , e o IPv6 apresenta completa integração com sistema baseado em software livre quando esse vem atribuído com suporte nativo ao protocolo IPv6, bastando compreender o funcionamento e sua configuração.
Próximo